blog

  • Anelise Campoi

5 tendências para o varejo - Parte 2

Atualizado: Fev 14

A mudança provocada pela revolução da tecnologia da informação não afetou somente a forma como nos comunicamos. Hoje, além da facilidade proporcionada pela tecnologia, podemos ser muito mais exigentes e muito mais instruídos antes, durante e depois do processo de compra.


Neste post, vamos falar sobre as tendências que vão nortear o caminho do varejo nos próximos anos!




4. Lojas físicas funcionando como centro de distribuição


Ainda estamos acostumados com o varejo tradicional, onde o consumidor tem momentos muito bem definidos na jornada de compra. No primeiro, o consumidor se conecta à marca, conhecendo o produto, depois escolhe comprar e… fim.


Hoje, a jornada de compra não faz mais tanto sentido, já que a pessoa pode, por exemplo, conhecer o produto pela internet e ao retirar na loja, ter seu primeiro contato com a marca. Certamente o consumidor pode optar também por experimentar aquela peça, ou calçado antes de efetuar a compra online. O que precisa estar muito bem definido é a integração dos canais de comunicação, deixando clara a possibilidade de uma compra iniciar na internet e a loja ser utilizada como local de retirada.




O cliente pode escolher entre pagar a taxa de frete para receber em casa, ou retirar na loja mais próxima. Essa modalidade aumenta a vantagem competitiva e cria um ponto de contato entre a marca e o cliente, que pode ser usado como um ponto de experiência com a marca.


5. Inteligência artificial cada vez mais presente


A evolução vai tão longe que em algumas empresas, você pode ter seu pedido feito inteiramente por inteligência artificial.

A idéia que parece um tanto quanto futurista já é muito real. A Alexa, um robô físico que parece mais uma simples caixa de som, é muito mais do que somente aparência, ela é um completo assistente virtual da Amazon que realiza compras a partir de ordens dadas pela sua voz. “Alexa, preciso de um saco de Ração, peça para mim?” E a cobrança é adicionada ao seu cartão após a confirmação do pedido.


Algumas empresas brasileiras já incorporaram o sistema em suas redes sociais para fazer da jornada de compra uma experiência fluída e natural, como um bate-papo. A Shopfácil, que é uma marketplace do Banco Bradesco, por exemplo, consegue atender um cliente desde o primeiro contato até o pagamento com o Visa Checkout sem ser redirecionado para outra página.



Nos EUA, os supermercados da Amazon, os chamados ‘Amazon Go’ são pontos físicos onde o consumidor precisa somente se identificar ao entrar na loja, depois é só partir para as compras e ir embora, sem passar no caixa ou pegar filas. Um sofisticado sistema de câmeras e sensores contabiliza todos os itens escolhidos e depois uma cobrança é enviada ao cartão de crédito cadastrado no aplicativo.


E agora?


Cada uma dessas tendências foram escritas pensando na mudança que o mercado tem recebido, e nosso objetivo é trazer ao seu negócio algumas ideias e de como transformar o seu relacionamento com o seu cliente, fazendo com que a sua empresa seja lembrada sempre com carinho e admiração. E sabe qual é a primeira parte para alcançar essa sonhada admiração? Contato! Seu cliente é um ser humano assim como você, e como todo ser humano, busca por atenção, exclusividade e carinho. O seu negócio precisa estar atendo às mudanças e fazer parte de cada processo evolutivo dos sistemas de interação.

Utilize alguma dessas dicas que demos para implantar (ou melhorar) a metodologia de crescimento por meio da interação do seu negócio. É muito simples e na verdade é muito mais um diálogo verdadeiro com seu cliente do que qualquer outra coisa. A bem da verdade, é tudo aquilo que todo mundo gosta: Carinho e Atenção da sua empresa com o consumidor.


Gostou deste artigo? Compartilhe!