blog

  • Anelise Campoi

As tendências para Shoppings e Outlets no retorno gradativo ao Comércio

Algumas modificações causadas pela pandemia certamente vão ficar conosco por um bom tempo. As mudanças estruturais nas lojas, a forma como nos comportamos em público, as organizações e seus novos padrões de costume, entre outros.


Um dos comportamentos que nós vamos manter será a escolha constante por lugares mais arejados e abertos para fazermos nossas compras. Os outlets são uma excelente escolha para realizar tal atividade sem perder nada em conforto e ganhando muito em segurança estrutural para abrigar grandes quantidades de pessoas.


Um exemplo disso dá-se pelo aumento no número de visitantes no Porto Belo Outlet Premium, que foi curiosamente beneficiado pelo abre-fecha do comércio nos últimos meses. Com essa instabilidade comercial, os fabricantes estão com seus pátios de distribuição lotados, seja com mercadoria que não foi despachada ou até mesmo com mercadorias devolvidas por grandes centros comerciais. Quem está se beneficiando dessas ações são os Outlets, que agora recebem as mercadorias desses fabricantes que precisam recuperar seus investimentos, repassando para os revendedores de ponta de estoque com até 70% de desconto.


Os clientes também adoram essas possibilidades, porque além de comprar produtos de qualidade a um preço mais confortável, ainda conseguem fazer isso de forma segura, por conta da estrutura dos outlets, que em sua maioria são abertos e possuem uma grande circulação de ar.


Os fabricantes não são os únicos a se preocupar com a instabilidade econômica do comércio, porque os shoppings também estão passando por certas dificuldades nos EUA. Já imaginou ver aqueles tradicionais shopping centers americanos fechando as portas por falta de movimentação financeira? Pois é, isso está acontecendo. As visitas caíram muito devido ao COVID, e consequentemente o número das vendas também não é dos mais confortáveis para os donos de lojas, o que está levando muitos deles a fecharem as portas e assim desencadeia um efeito dominó, onde a última peça é a própria estrutura que abriga essas lojas.


Com essa crescente nos números das compras pela internet, estamos observando ainda um outro comportamento no comércio americano: as grandes e famosas lojas de departamento norte-americanas também estão sofrendo o choque e fechando as portas, e até abrindo falência em alguns casos. Como aconteceu com a tradicional Neiman Marcus, que abriu seu pedido de falência em Maio deste ano.


Mas o que pode ser feito para reformular a estrutura dos datados shoppings dos EUA? O que está atraindo os compradores dos antigos shoppings aos outlets é a estrutura do complexo. Os outlets são em sua grande maioria planos, sem escadas, elevadores e espaços fechados. Isso garante uma experiência de compra e visitação muito tranquila e segura também, porque como todos sabemos, o vírus se propaga com mais facilidade em ambientes fechados, e os outlets fornecem conforto em uma experiência de compra mais adequada aos tempos atuais.


Então, os shoppings precisam investir em uma estrutura mais linear, evitando ao máximo escadas e elevadores, além de proporcionar espaços com maior circulação de ventilação natural, para trazer os clientes com mais receio de lugares fechados também aos shoppings. A valorização dos espaços com mais ventilação natural será uma unanimidade nos tempos futuros, e deverá ser considerada em todos os projetos que puderem incorporar essa característica estrutural.


O Porto Belo Outlet Premium, que fica em Santa Catarina, modificou a forma como enxergamos até mesmo os outlets, porque implantou um conceito novo no segmento aqui no Brasil. O conceito ‘village’ foi criado para atender os lojistas e os clientes, que podem comprar em uma experiência em 360 graus, onde o estacionamento fica ao redor do complexo das lojas, no espaço total de 25 mil m² de área bruta locável (ABL).